Axes Connection – A Glimpse Of Illumination

A Glimpse of Illumination é o disco de estreia do grupo gaúcho Axes Connection. Este disco tem uma história de superação muito interessante. Além de ter um sentimento de gratidão principalmente por parte dos irmãos Marcos e Márcio Machado levou muito tempo para ser concluído, devido à vários fatores. Um destes foi o embrião iniciado lá nos anos 90, ficou guardadinho até que em 2013 os irmãos Márcio e Vitor decidiram de fato levarem o projeto pra frente.
Infelizmente o irmão Vitor (baterista) veio a falecer logo no início de retomarem o projeto e assim os irmãos Márcio e Marcos decidiram que seria uma questão de honra levar este projeto adiante e torná-lo real.

Assim nasceu este disco e projeto, agora chamado de Axes Connection – uma referência direta ao sobrenome dos irmãos Machado (“Axe”, em inglês).

Bom, vamos ao review dos caras.

O disco inicia com The Meaning of Evil, faixa mais rápida do disco, com vocal agudo. Os caras estão ligados no 220 volts.

Logo em seguida temos Rearrage Yourself, também com vocal agudo porém o ritmo é bem mais cadenciado e pesado.

Na sequência temos Wisdom Is The Key. Esta é a faixa foi a escolhida para receber um videoclipe.

Logo temos Use the Reason, faixa bem furiosa com riffs bem pesados. Esta é a força do metal gaúcho!

Em seguida Prepare Your Soul nos apresenta um vocal mais rasgado, alternando com o tradicional, ao invés de agudo como na maioria das faixas.
Esta faixa me fez lembrar uma outra banda nacional muito boa e que já fizemos o review deles aqui, é o Attractha. Sinal de que ambas tem muito talento e muito ainda o que mostrar.

The Gates também tem muito bumbo duplo e mais vocal rasgado.

A sétima faixa, A Glimpse of Illumination que dá título ao disco e é, sem dúvida, a melhor faixa do disco pois tem Heavy Metal tradicional, tem Hard Rock numa dose bem significativa, na medida certa.

Jouney To Forever é uma faixa onde experimentam teclados e um vocal mais tradicional, é a balada do disco.
Tanto esta quanto a faixa título são as minhas favoritas do disco.

A próxima, Skyline, é uma música instrumental e muito bacana, bem legal de se ouvir. Senti um clima Gótico, me fez lembrar de bandas como Syster of Mercy, The Mission, etc. Me pareceu que esta faixa tem mais a nos mostrar do que realmente parece.

E o disco fecha com a faixa The True Connection. Esta é a maior faixa do disco. A partir de pouco mais de 5 minutos decorridos, tem uma “conexão” (na verdade um cover!) com a faixa “She Sells Sanctuary” da banda “The Cult”. As duas são praticamente uma faixa, porém são separadas por aproximadamente uns 10 segundos de silêncio.
Particularmente gostaria muito de saber da banda o motivo deste cover, e o motivo de colocarem numa única faixa 2 músicas, e não separá-las como normalmente seria, porém procurando nas redes sociais não consegui a resposta à minha pergunta.

Deve ser um motivo muito nobre. Se alguém puder nos esclarecer, por favor!

Arte
Este disco tem várias referencias ao irmão Vitor e uma delas é a capa, feita pelo artista Aldo Marcondes, claramente
entendemos que a luz ao centro é uma referencia ao irmão, inspiração para levar o projeto adiante.
Eu também consegui enxergar asas, olho e outras coisas. É bom que cada um procure nos detalhes mais referências.
O disco não tem encarte e pelo que entendi a banda presa muito por uma boa letra, vai a dica para o próximo trabalho.

No Geral
Embora o baterista atual é Cristiano Hulk, para este projeto todas as baterias foram gravadas por Lourenço Gil e todas as letras por Márcio Machado.

Em alguns momentos um detalhe me chamou muito à atenção: na maioria das músicas a voz é muito aguda. Penso que se fosse mais rasgada e menos aguda poderia ficar melhor. Menos é mais.

Pelas ideias originais terem sido compostas com Vitor, entendo que este disco também é uma homenagem à ele, embrião do Axes Connection. Ele ajudou a plantar a sementinha lá trás e os irmãos decidiram cuidar dela, regando com doses homeopáticas, durasse o tempo que durasse.

Tenho certeza que o irmão Vitor está lá de cima torcendo para que esta banda cresça a cada dia e que vocês possam mostrar todo o potencial que vocês tem. Este é o primeiro disco de tantos outros.
Parabéns pra banda, vão levar 7 brejas bem geladas!

Formação
Marcos Machado – Guitarra
Márcio Machado – Vocal e Teclado
Magoo Wise – Baixo
Cristiano Hulk – Bateria

A Glimpse Of Illumination (2017 – Independente)

Tracklist
01 – The Meaning of Evil
02 – Rearrage Yourself
03 – Wisdom Is The Key
04 – Use the Reason
05 – Prepare Your Soul
06 – The Gates
07 – A Glimpse of Illumination
08 – Jouney To Forever
09 – Skyline
10 – The True Connection

NOTA:  cervcervcervcervm 07/10

 

Agradecimentos: Susi dos Santos e Eliton Tomasi (Som do Darma)

About Alex Silva

Headbanger desde que se conhece por gente, Design Gráfico de formação, fissurado por discos de vinil de bandas de hard/rock/metal/punk nacional dos anos 80/90´s, no entanto um apreciador de uma boa música, independente de estilos.

Check Also

Eddie Vedder se apresenta em março de 2018 no Brasil

Comentários no Facebook

Comentários

%d blogueiros gostam disto: