Foto: Jukeboxme

Andreas “Gerre” Geremia (Tankard)

A nossa 31ª edição do RockBreja + Prosa e primeira de 2016 tinha que vir celebrando os dois assuntos que combinam perfeitamente e ainda na semana em que completamos 2 anos! Rock e Cerveja! E não poderia ser com nada menos que o “beberrão” Gerre, vocal do Tankard!

O músico contou sobre os 34 anos de carreira da banda, cerveja, o EP de covers do Iron e outros assuntos que você não pode deixar de ler! O Tankard se apresenta no dia 21/02 na cidade de São Paulo em tour de seu disco R.I.B (Rest In Beer). Infos aqui.

Bora pegar sua breja preferida e ler!

ROCKBREJA: Andreas, obrigado pelo tempo concedido em responder nossa perguntas, a banda Tankard já tem 34 anos de carreira, e é considerado um dos ícones do thrash metal, existe um momento marcante que foi importante para a banda?

GERRE: Acho que a coisa mais importante foi nunca desistir, especialmente quando o Thrash estava muito baixo no meio do final dos anos 90! Sempre nos divertimos em tocar este tipo de música e espero manter isso para os próximos 34 anos!

ROCKBREJA: Um dos fatores diferenciais é o fato de vocês sempre associarem a banda com o álcool, existe uma possibilidade de criar uma cerveja da banda?

GERRE: Nós chamamos nossa segunda demo de “Alcoholic Metal” como uma piada por que no meio dos anos 80, havia surgido um monte de novos estilos como Speed, Thrash, Black, Poser, etc. Mais tarde fizemos tudo isso no meio dos anos noventa onde nós queríamos se livrar da imagem, mas ninguém realmente acreditava nisso e falhou totalmente hahahaha…. Hoje nós fazemos um monte de paródia de nossa imagem mas não nos levamos muito a serio, embora sempre tenha letras muito sérias também. Este é o lado do Tankard que será sempre subestimado, mas podemos viver com isso e não vamos nos livrar desta imagem e realmente isso é bom para nós!

(Sobre a Breja da banda, Andreas não citou, então é um Não! :P)

ROCKBREJA: Depois do lançamento do álbum R.I.B (2014), vocês lançaram ano passado em paralelo junto com o trio alemão (Sodom, Kreator e Destruction) um EP de covers do Iron Maiden. Como foi a escolha de fazer o EP com covers da banda?

GERRE: Esta foi uma ideia de nossa gravadora, a Nuclear Blast para promover o Beastival Festival em 2013, onde todas as quatro bandas tocaram juntos em um palco pela primeira vez!

ROCKBREJA: Esta é a terceira vez que vocês vem ao nosso país, quais são as expectativas da apresentação no Brasil? Vamos ter surpresas na apresentação?

GERRE: Nós sempre tivemos grandes momentos no Brasil. Os fãs são totalmente loucos e amigáveis. Acho que teremos uma outra grande “Festa Thrash”juntos e vamos misturar material antigo e novo.

ROCKBREJA: Ano passado os fãs ficaram preocupados com o Olaf que teve uma suspeita de derrame, está tudo bem com ele?

GERRE: Felizmente ele não tinha nada grave, apenas uma pane mas está tudo bem novamente! Ele está mais apto do que nunca!

ROCKBREJA: Vocês são de um país onde a Reinheitsgebot (lei da pureza alemã) é bem tradicional em suas cervejas e também pela variedades de rótulos existentes no país, quais os rótulos que você gosta de beber?

GERRE: Sempre aquele que entra no camarim, porque é de graça…………hahhahahahaha

Tankard / Foto: Divulgação
Tankard / Foto: Divulgação

ROCKBREJA: Como foi o seu contato com o Rock e a Cerveja?

GERRE: Nós nos conhecíamos e fomos os únicos Metalheads da escola! Era o inicio dos anos 80 e meu primeiro álbum e de Frank foi “If You Want Blood” do AC/DC de 1978. A primeira vez que bebi foi em 1980 quanto eu tinha 13 anos e meu time de futebol Eintracht Frankfurt venceu a Copa Europeia, houve uma grande celebração até o dia seguinte e eu fiquei bêbado pela primeira vez na minha vida………

ROCKBREJA: Existe alguma cerveja do Brasil que você provou e gostou?

GERRE: Skol e Brahma que me lembro, eram muito bons e realmente gostei, então eu acho que nós teremos elas novamente!

ROCKBREJA: Antes da tour brasileira, você conhecia ou ouvia algumas bandas do underground de nosso país? Quais seriam estas bandas?  

GERRE: Nós fomos crescidos com a NWOBHM e amei as bandas como Tank, Raven, Jaguar, Tigers Of Pain e claro grandes nomes como Iron Maiden e Judas Priest. Em seguida ouvimos pela primeira vez Exodus, Slayer, Metallica e Exciter e eles nos fizeram voar longe. Estas foram realmente nossas influências. O primeiro contato de Frank e eu foi o álbum ao vivo do AC/DC “Let There Be Rock” quando ouvíamos pela primeira vez no rádio. Meu primeiro show foi o do Saxon e Picture em 1981, mas estou muito velho e não me lembro muito…. Claro que estávamos ouvindo Sepultura naquele momento e tocamos juntos em algum festival em 89 que foi realmente surpreendente. Se você tiver algumas dicas para algumas bandas por favor me diga que eu vou vê-los com certeza!

ROCKBREJA: Para encerrar, descreve em uma palavra a combinação do Álcool e o Thrash para o Tankard:

GERRE: F.U.N.!!!!!!!!

ROCKBREJA: Uma mensagem final para os fãs brasileiros do Tankard aqui no site:

GERRE: Nós realmente gostaríamos de agradecer a todos os fãs brasileiros por todo o apoio nos últimos 34 anos e estamos ansiosos para voltar e celebrar uma grande festa juntos! Saúde!

 

Links:
http://www.tankard.info
https://www.facebook.com/tankardofficial/
https://twitter.com/tankardofficial

Contribuiu para a entrevista: Tali Almeida

Agradecimentos: Costábile Salzano Jr. (The Ultimate Music PR)

 

About Henrique Carnevalli

Viciado em música, Pirado na fase psicodélica do Ronnie Von e Corinthiano. Lupúlomaníaco e Beer Sommelier formado no ICB.

Check Also

Ventre se apresenta pela primeira vez em Juiz de Fora (MG)

Comentários no Facebook

Comentários

%d blogueiros gostam disto: